quinta-feira, 21 de maio de 2009


Caro leitor,

Recebi este artigo por e-mail e o repasso na íntegra para você.


Leia e tire as suas conclusões. Informe-se!!

Aproveite e converse com seus filhos a repeito dessa bebida energética.
Um abraço.


Rosemary


-------------------------------------------------------------------------------------



POR SE TRATAR DE UM TEMA DE SAÚDE PÚBLICA, POR FAVOR, REPASSEM ESTE E-MAIL A TODOS DO SEU CATÁLOGO DE ENDEREÇOS, PARTICULARMENTE OS QUE TÊEM JOVENS NA FAMÍLIA.

ESTA BEBIDA ESTÁ À VENDA EM TODOS OS SUPERMERCADOS E NOSSOS JOVENS PODEM CONSUMI-LA PARA PROVAR E ISTO PODE SER MORTAL !



A RED BULL foi criado para estimular o cérebro de pessoas submetidas a um grande esforço físico e em "coma de stress". NUNCA PARA SER CONSUMIDA COMO UMA BEBIDA INOCENTE OU REFRESCANTE,A RED BULL é uma BEBIDA ENERGIZANTE, comercializada a nível mundial com o slogan:"Aumenta a resistência física, agiliza a capacidade de concentração e a velocidade de reação, dá mais energIa e melhora o estado de ânimo" . Tudo isso pode ser encontado numa latinha de RED BULL, "a bebida energética do milênio!"A RED BULL conseguiu chegar a quase 130 países de todo o mundo com um faturamento anual acima de 21 bilhões de euros na venda de 3 bilhões de latas. Os jovens e o desporto foram os símbolos eleitos pela marca para caracterizar a sua imagem, dois segmentos atrativos que foram cativados pelo estímulo causado pela bebida.Foi criada por Dietrich Mateschitz, um empresário de origem austríaca, que a descobriu por acaso, durante uma viagem de negócios a Hong Kong , quando trabalhava para uma empresa fabricante de escovas de dentes.


Uma lata de 250 ml, contém 20 gramas de açúcar, 1000 mg de taurina, 600 mg de glucuronolactona, 80 mg de cafeína e vitaminas do complexo B.

MAS A VERDADE DESTA BEBIDA É OUTRA






A FRANÇA E A DINAMARCA acabam de proibi-la por ser um cocktail da morte, devido aos seus componentes de vitaminas misturadas com "GLUCURONOLACTONE", química altamente perigosa, que foi desenvolvida pelo Depto de Defesa dos USA, durante os anos 60 para estimular o moral das tropas americanas no VIETNAM. Seus efeitos eram como se fossem o de uma droga alucinógenea, que acalmava o stress da guerra. Entretanto seus efeitos no organismo dos soldados foram devastadores - alto índice de casos de enxaquecas, tumores cerebrais e doenças do fígado.


Apesar de tudo, na lata de RED BULL ainda se lê entre os seus componentes: GLUCURONOLACTONE, catalogado medicamente como um estimulante.Mas o que a lata de RED BULL não diz são as conseqüências do seu consumo, que obriga a colocar uma série de ADVERTÊNCIAS: É perigoso tomá-lo se, em seguida, não se fizer exercíco físico, já que a sua função energizante acelera o ritmo cardíaco e pode provocar um enfarte fulminante.

O risco de se sofrer uma hemorragia cerebral, porque o RED BULL contém componentes que diluem o sangue para que seja mais fácil ao coração bombear o sangue e assim se poder fazer esforço físico com menos esgotamento. É proibido misturar RED BULL com álcool, porque a mistura transforma a bebida numa "Bomba Mortal" que ataca diretamente o fígado, levando a zona afetada a incapacidade de jamais se regenerar. Um dos componentes principais do RED BULL é a vitamina B12, utilizada em medicina para recuperar pacientes que se encontram em coma etílico; daí o estado de excitação em que se fica após tomá-lo. É como se estívessemos estado de embriaguez. O consumo regular de Red Bull provoca uma série de doenças nervosas e neuronais irreversíveis.

CONCLUSÃO


A RED BULL deveria ser proibida em todo o mundo, como já está sendo em alguns países pois se desavisadamente ou intencionalmente misturada ao álcool torna-se uma bomba relógio para o corpo humano, principalmente entre adolescentes e adultos que desconheçam os efeitos letais da bebida.


Margaret Mee

Quem foi Margaret Mee?
Margaret Ursula Mee (Chesham, 1909 — Inglaterra, 1988) foi uma artista botânica inglesa que se especializou em plantas da Amazônia brasileira .

Ela estudou arte na "St. Martin's School of Art", no "Centre School of Art" e na "Camberwell School of Art" em Londres, recebendo o diploma de pintura e design em 1950.

Mudou-se para o Brasil com Greville, seu segundo marido, em 1952 para ensinar arte na Escola Britânica de São Paulo, tornando-se uma artista de botânica pelo Instituto de Botânica de São Paulo em 1958, explorando a floresta tropical e mais especificamente o estado do Amazonas, a partir de 1964, pintando as plantas que viu e colecionando algumas para posterior ilustração. Criou quatrocentas pranchas de ilustrações em guache, quarentas sketchbooks e quinze diários.

Mee morreu na Inglaterra em 1988 em um acidente de automóvel. Em sua honra foi fundada a "Margaret Mee Amazon Trust", organização para educação e para a pesquisa e conservação da flora amazonenses, promovendo intercâmbio para estudantes de botânica e ilustradores de plantas brasileiros que desejam estudar no Reino Unido ou conduzir pesquisa de campo no Brasil.

Imperdível!!





Plantio em Homenagem ao centenário de Margaret Mee dia 22 de maio no Jardim Botânico




O centenário de Margaret Mee será comemorado em cerimônia realizada no Jardim Botânico do Rio de Janeiro no Dia Internacional da Biodiversidade na próxima sexta-feira, dia 22 de maio, às 11h, na Aléia Margaret Mee, próximo ao Roseiral.




Nas comemorações, organizadas pela Comissão Centenário Margaret Mee com apoio da Associação de Amigos do Jardim Botânico, será realizado um plantio da espécie Pachira insignis (SW.)SW. ex Savigny, Mamorana grande, proveniente da Amazônia, em homenagem à ilustradora botânica, e o discerramento de uma placa comemorativa.




O evento gratuito contará com a presença da Fundação Flora de Apoio à Botânica e dos Diretores do Jardim, Guido Gelli e Fabio Scarano, que discursarão sobre a homenageada.





Teatro Tom Jobim realizará concerto em homenagem à Villa Lobos dia 23 de maio




O Teatro Tom Jobim do Jardim Botânico do Rio de Janeiro realizará mais um concerto do IV Festival internacional de Harpas no próximo sábado, 23 de maio, ao 12h.
A apresentação, em homenagem aos 50 anos de falecimento de Heitor Villa Lobos, contará com a participação da harpista Vanja Ferreira e de músicos convidados em um programa com obras de Villa Lobos, Osvaldo Lacerda e Ricardo Tacuchian.




A entrada é franca, maiores informações pelo telefone: 2274-7012.







"Arte Contemporãnea para Crianças"

Arte contemporânea para crianças


Exposição no Sesc Pompéia mostra novas possibilidades de relação com diversas criações artísticas


Entrevista Simone Tinti


Texto Marcela Farrás






Arte contemporânea para crianças. Gostou da ideia? Então marque na agenda a exposição “Arte para Crianças”, que acontece de 15 de maio a 2 de agosto, no Sesc Pompéia. Ela já passou por Estados como Espírito Santo, Rio de Janeiro, Belém, São Luís e Brasília. As obras de 16 artistas contemporâneos trazem múltiplas técnicas de criação. Adultos e crianças podem conferir xilogravuras, esculturas, arte eletrônica, arte conceitual, poesias, literatura, instalações e até o desenho animado “Histórias da Unha do Dedão do Pé do Fim do Mundo” com base na poesia de Manoel de Barros.




Segundo Evandro Salles, curador da mostra, o projeto propõe uma forma aberta de apreciação. O mais importante é a experiência de ver, sem início, fim ou qualquer análise previamente formulada. “O objetivo é estabelecer uma ligação pessoal e direta com as obras. Ninguém pode explicar para o outro uma sensação ou uma emoção”, explica.




Além de itens interativos – bastante explorados pelo público infantil – como uma escultura de Ernesto Neto na qual as crianças podem entrar, a exposição conta com obras para simples contemplação. “Muitos acham que, por ser para as crianças, a exposição precisa ter apenas criações manipuláveis, mas também há obras para serem contempladas. Queremos mostrar que essa é uma outra forma de interagir com a arte”, diz Evandro. E a resposta das crianças a essa nova configuração é positiva, “Elas têm definições maravilhosas como ‘Arte é o melhor brinquedo’”.




A mostra fica em cartaz de terça a sábado, das 10h às 21h e domingo, das 10h às 20h, na Área de Convivência do Sesc Pompéia. A entrada é gratuita e a classificação etária é livre.



Cuidado com o Excesso.

O risco do excesso do consumo de refrigerantes à base de cola

Estudo revela outros males que a bebida pode provocar: problema muscular e cardíaco
Ana Paula Pontes


Seu filho tem hábito de tomar refrigerante todos os dias?Atenção.
Além de problemas nos dentes, obesidade e diabetes provocados pelo consumo excessivo da bebida, um estudo agora sugere que as bebidas à base de cola também podem trazer comprometimento muscular.


Uma investigação realizada pela Universidade de Ioannina, na Grécia, analisou pacientes que tomaram de dois a nove litros de refrigerante de cola por dia, e o resultado sugeriu que o consumo excessivo pode levar a hipocalemia - queda nos níveis de potássio no sangue. Segundo os cientistas, isso pode ocasionar sintomas de fraqueza muscular leve à profunda, como paralisia.


Os vilões seriam três dos ingredientes na bebida: glicose, frutose e cafeína. Um dos pesquisados, uma grávida de 21 anos, que consumia até três litros da bebida por dia, queixou-se de fadiga, perda de apetite e tinha vômitos persistentes.


A análise mostrou que, além dos baixos níveis de potássio, ela apresentava bloqueio no coração. Embora todos os avaliados apresentaram uma melhora rápida e total após parar de tomar a bebida e serem medicados, os pesquisadores alertam que a hipocalemia crônica leva a problemas mais sérios, como alteração nos batimentos.


Segundo Moisés Elisaf, autor do estudo, fadiga e perda de produtividade são outros sinais do excesso de cola. Para Celso Cukier, nutrólogo do Hospital São Luiz (SP), a quantidade exagerada do consumo de refrigerante é um erro alimentar que, em geral, ocorre na família.


O aumento do consumo se dá com o hábito. A criança que se acostumou a tomar refrigerante desde pequena aos poucos nem se dá conta do volume que ingere”, diz. E é claro que o que faz mal é o excesso, e não um copinho que o seu filho toma na festa de aniversário do colega.


A saúde alimentar começa em casa. É preciso educar, alertar e limitar as crianças”, afirma Cukier. O especialista ressalta ainda que principalmente quando as crianças são pequenas, o risco é ainda maior. “Os pais submetem o filho a substâncias químicas sem saber o potencial alergeno delas. Não há justificativa para dar refrigerante”, afirma. Aquele suco de fruta feito na hora é sempre a melhor pedida para a criançada.





terça-feira, 19 de maio de 2009

Parábolas

PARÁBOLAS



As sete maravilhas do mundo

E ela estava com vergonha de dizê-las.

Um grupo de estudantes estudava as sete maravilhas do mundo. No final da aula, foi pedido aos estudantes que fizessem uma lista do que consideravam as sete maravilhas. Embora houvesse algum desacordo, começaram os votos:
1) O Taj Mahal
2) A Muralha da China
3) O Canal do Panamá
4) As pirâmides do Egito
5) O Grand Canyon
6) O Empire State Building
7) A Basília de São Pedro
Ao recolher os votos, o professor notou uma estudante muito quieta. A menina não tinha virado sua folha ainda. O professor então perguntou a ela se tinha problemas com sua lista. A menina quieta respondeu:
- Sim, um pouco. Eu não consigo fazer a lista, porque são muitos.
O professor disse:
- Bem, diga-nos o que você já tem e talvez nós possamos ajudá-la.
A menina hesitou, então leu:
- Eu penso que as sete maravilhas do mundo sejam:
1 - Ver
2 - Ouvir
3 - Tocar
4 - Provar
5 - Sentir
6 - Rir
7 - E amar ...
A sala então ficou completamente em silêncio...


(autor desconhecido)


##**##



O Anel




Quanto você vale?



- Venho aqui, professor, porque me sinto tão pouca coisa, que não tenho forças para fazer nada. Dizem-me que não sirvo para nada, que não faço nada bem, que sou lerdo e muito idiota. Como posso melhorar? O que posso fazer para que me valorizem mais?
O professor, sem olhá-lo, disse:
- Sinto muito meu jovem, mas não posso te ajudar, devo primeiro resolver o meu próprio problema. Talvez depois.
E fazendo uma pausa, falou:
- Se você me ajudasse, eu poderia resolver este problema com mais rapidez e depois talvez possa te ajudar.
- C...claro, professor, gaguejou o jovem, que se sentiu outra vez desvalorizado e hesitou em ajudar seu professor. O professor tirou um anel que usava no dedo pequeno e deu ao garoto e disse:
- Monte no cavalo e vá até o mercado. Devo vender esse anel porquetenho que pagar uma dívida. É preciso que obtenhas pelo anel o máximo possível, mas não aceite menos que uma moeda de ouro. Vá e volte com a moeda o mais rápido possível.
O jovem pegou o anel e partiu. Mal chegou ao mercado, começou a oferecer o anel aos mercadores. Eles olhavam com algum interesse, até quando o jovem dizia o quanto pretendia pelo anel. Quando o jovem mencionava uma moeda de ouro, alguns riam, outros saíam sem ao menos olhar para ele, mas só um velhinho foi amável a ponto de explicar que uma moeda de ouro era muito valiosa para comprar um anel. Tentando ajudar o jovem, chegaram a oferecer uma moeda de prata e uma xícara de cobre, mas o jovem seguia as instruções de não aceitar menos que uma moeda de ouro e recusava as ofertas.
Depois de oferecer a jóia a todos que passaram pelo mercado, abatido pelo fracasso montou no cavalo e voltou. O jovem desejou ter uma moeda de ouro para que ele mesmo pudesse comprar o anel, assim livrando a preocupação e seu professor e assim podendo receber ajuda e conselhos. Entrou na casa e disse:
- Professor, sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu. Talvez pudesse conseguir 2 ou 3 moedas de prata, mas não acho que se possa enganar ninguém sobre o valor do anel.
- Importante o que disse, meu jovem, contestou sorridente o mestre. - Devemos saber primeiro o valor do anel. Volte a montar no cavalo e vá até o joalheiro. Quem melhor para saber o valor exato do anel? Diga que quer vendê-lo e pergunte quanto ele te dá por ele. Mas não importa o quanto ele te ofereça, não o venda. Volte aqui com meu anel.
O jovem foi até o joalheiro e lhe deu o anel para examinar. O joalheiro examinou-o com uma lupa, pesou-o e disse:
- Diga ao seu professor, se ele quiser vender agora, não posso dar mais que 58 moedas de ouro pelo anel.

O jovem, surpreso, exclamou:
- 58 MOEDAS DE OURO!!!
- Sim, replicou o joalheiro, eu sei que com tempo poderia oferecer cerca de 70 moedas , mas se a venda é urgente...
O jovem correu emocionado para a casa do professor para contar o que ocorreu.
- Sente-se, disse o professor, e depois de ouvir tudo que o jovem lhe contou, disse:
- Você é como esse anel, uma jóia valiosa e única. E que só pode ser avaliada por um expert. Pensava que qualquer um podia descobrir o seu verdadeiro valor???
E dizendo isso voltou a colocar o anel no dedo.
- Todos somos como esta jóia. Valiosos e únicos e andamos pelos mercados da vida pretendendo que pessoas inexperientes nos valorizem.



(Autor desconhecido - Enviada por Ana Luisa M. Vilela)


Fonte:

Parábola


Padre Marcelo Rossi: o espelho, o rico e o sábio



Uma das formas mais eficazes de falar sobre assuntos complexos é a linguagem figurativa ou simbólica. Ou seja, muitas vezes os assuntos mais difíceis se tornam de fácil compreensão se forem numa linguagem mais simples. Jesus fazia muito isto, através de Parábolas e comparações. Alguns fatos eram verdadeiros, outros não. Ele utilizava o cotidiano da vida. Um ouvinte enviou para mim um pequeno conto, um fato. Eu gostaria de partilhar com vocês esta pequena “história da vida”. Mais importante do que a sua veracidade é a lição de vida, o questionamento que ela traz.
Certa ocasião, um homem muito rico foi visitar um amigo, que era muito sábio. Muita gente procurava este sábio para obter conselhos e orientações para a vida. No diálogo, o homem sábio pediu ao homem rico que fosse até a janela e descrevesse tudo o que estava enxergando. O homem rico falou: vejo prédios, casas, automóveis, ruas.
O homem sábio insistiu: continue observando e me diga o que mais você está vendo. Vejo muitas pessoas caminhando, outras conversando. Quero que você olhe com mais atenção e tente me dizer que mais você está vendo. Vejo pessoas numa fila, parece que é o Posto de Saúde. Lá adiante vejo mendigos deitados na marquise de um prédio. Em frente da casa vejo pessoas procurando comida no cesto do lixo. Vejo crianças desnutridas, pedindo comida nos faróis; jovens com ar de drogados, idosos sofridos. O homem sábio falou: Muito bem, meu caro amigo. Conseguiste ver muita coisa. Agora toma este espelho, olha para ele e me diz o que estás enxergando.
O homem rico respondeu: ora, vejo tão somente a mim mesmo. Respondeu o homem rico: isto mesmo, o espelho é uma espécie de retrovisor, que tem uma camada opaca que impede a visão do que está atrás. Só vemos o que está na frente.
Assim é a nossa vida: muitas vezes nossos olhos (coração) ficam cobertos de por uma camada que impede de vermos o que acontece ao nosso redor. Não vemos a dor e o sofrimento de nossos semelhantes. Só vemos nossos problemas e nossas dificuldades.
A indiferença, a ganância, o individualismo, o comodismo e tantos ismos da vida nos impedem de ver, sentir e partilhar a dor de nossos irmãos. Muitas vezes somos tão “miseráveis” que não vemos outra coisa a não ser dinheiro.


Pense nisto.



Que Deus o abençoe.

Hora do Humor!

HISTÓRIAS HILÁRIAS DO COTIDIANO DE UM SUPORTE TÉCNICO DE INFORMÁTICA
*Veja o que aconteceu em um Suporte Técnico de Informática. Esta é uma historia verídica que ocorreu em uma famosa empresa de São Paulo.
Não precisaria dizer que a pessoa que trabalhava no suporte foi demitida, mas ela esta movendo um processo contra a organização, que a demitiu por justa causa.
Segue o diálogo entre o ex-funcionário e o cliente da empresa:
- Help desk assistência, posso ajudar?
- Sim, bem... estou tendo problema com o Word.
- Que tipo de problema?
- Bem, eu estava digitando e, de repente, todas as palavras sumiram.
- Sumiram?
- Elas desapareceram. Nada.
- Nada? - Está preta. Não aceita nada que eu digite.
- Você ainda está no Word ou já saiu?
- Como posso saber?
- Você vê o Prompt C: na tela?
- O que é esse 'promete-se'?
- Esquece. Você consegue mover o cursor pela tela?
- Não há cursor algum. Eu te disse, ele não aceita nada que eu digite.
- Seu monitor tem um indicador de força?
- O que é monitor?
- É essa tela que parece com uma TV. Ele tem uma luzinha que diz quando está ligado?
- Não sei.
- Bom, olhe atrás do monitor, então veja aonde está ligado o cabo de força. Você consegue fazer isso?
- Acho que sim.
- Ótimo. Siga para aonde vai o cabo e me diga se ele está na tomada.
- Tá sim.
- Atrás do monitor, você reparou que existem dois cabos?
- Não. - Bom, eles estão aí. Preciso que você olhe e ache o outro cabo.
- Ok, achei.
- Siga-o e veja se ele está bem conectado na parte traseira do computador.
- Não alcanço!
- Hum. Você consegue ver se está?
- Não.
- Mesmo se você ajoelhar ou se debruçar sobre ele?
- Ah, não, tá muito escuro aqui!
- Escuro?
- Sim, a luz do escritório tá desligada, e a única luz que eu tenho vem da janela, lá do outro lado.
- Bom, acenda a luz então!
- Não posso.
- Por que não?
- Porque estamos sem energia.
- Estão... sem energia...? Longa pausa...
- Ah! ok, descobrimos o problema agora! Você ainda tem a caixa de papelão e os manuais que vieram com o seu micro?
- Sim, estão no armário.
- Bom! Então, você desconecta o seu sistema, pega tudo, empacota e leva de volta para a loja. - Sério?? O problema é tão grave assim?
- Sim, temo que seja.
- Bom, então tá. E o que eu digo na loja?
- Diga que você é BURRO demais pra ter um computador!
@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
USUÁRIO: 'Não consigo imprimir. Cada vez que tento, o computador diz: 'Não é possível encontrar a impressora'. Já levantei a impressora e coloquei-a em frente ao monitor para ele ver, mas o computador continua dizendo que não consegue encontrá-la.'
@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
SUPORTE: 'Serviço ao Manual da HP. Sérgio falando. Em que posso ser útil?'
USUÁRIO: 'Tenho uma impressora HP que precisa ser reparada.'
SUPORTE: 'Que modelo é?'
USUÁRIO: 'É uma Hewlett-Packard...'
SUPORTE: 'Isto eu já sei. Quero saber se é colorida ou preto e branco.'
USUÁRIO: 'É bege!'
@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
SUPORTE: 'Bom dia. Posso ajudar em alguma coisa?'
USUÁRIO: 'Não consigo imprimir.'
SUPORTE: 'Pode clicar no 'Iniciar' e...'
USUÁRIO: 'Caaalma aí! Não responda assim muito tecnicamente. Não sou o Bill Gates!'
@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
USUÁRIO: 'De repente aparece uma mensagem na minha tela que diz 'Clique Reiniciar'... O que eu devo fazer?'
SUPORTE: 'O senhor aperte o botão solicitado, desligue e ligue novamente. ' Sem pestanejar, o usuário desliga o telefone na cara do atendente e liga para o suporte novamente.
USUÁRIO: 'E agora o que eu faço?'
@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
USUÁRIO: 'Tenho um grande problema. Um amigo meu colocou um protetor de tela no meu computador, mas a cada vez que mexo o mouse, ele desaparece!!!'
@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
SUPORTE: 'Em que posso ajudar?'
USUÁRIO: 'Estou escrevendo o meu primeiro e-mail.'
SUPORTE: 'OK, qual é o problema?'
USUÁRIO: 'Já fiz a letra 'a'. Como é que se faz o circulozinho em volta dela pra fazer o tal arroba?'
@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
SUPORTE: 'Suporte do seu Provedor de Internet, bom dia. O que deseja?'
USUÁRIO: 'Moço, a Internet também abre aos domingos?'
@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@@
Depois de um tempo falando com o atendente do suporte.
SUPORTE: 'O que tem do lado direito da tela?'
USUÁRIO: 'Uma samambaia!'
SUPORTE: silêncio...

Recadinho


Caro leitor,
Obrigada pela visita e é uma honra ler seu comentário.
Fique a vontade, este espaço, também é seu, portanto leia, vote, comente, critique, sugira...reclame.
Observe, que você pode expressar a sua reação de maneira rápida e objetiva.Se você preferir, mande o seu comentário por e-mail - rosemaryquintas@yahoo.com.br
Sinta-se em casa, expresse a (s) sua (s) idéia (s) e seja feliz!
Sua opinião é muito importante para mim, porque através dela desenvolverei e aprimorarei este trabalho, com mais entusiasmo, eficiência e responsabilidade.Portanto, conto com a sua participação.
Desde já, o agradeço.
Um grande abraço.
Rosemary Quintas

sexta-feira, 15 de maio de 2009

rire x 4


Sorria em família, é mais gostoso.Confira!!

Lindos!! Adorei!

Latte art



Imaginação fértil...arte é arte em qualquer lugar.
Use e abuse da sua imaginação.
Invente...recrie...imagine...tente!


Você gostou do vídeo?
Comente-o!!
Obrigada.

Um abraço e uma ótima semana.
Rosemary Quintas

Tasty art


Arte Incrível...diferente!!

Kelly Clarkson - My Life Would Suck Without You with Lyrics



Kelly Clarkson

My Life Would Suck Without You (tradução)

Minha Vida Seria Uma Droga Sem Você

Acho que isso quer dizer que você sente muito
Você está parado em minha porta
Acho que isso quer dizer que você volta atrás
No que você disse antes
Como o quanto você queria
Qualquer uma, exceto a mim
Disse que você nunca voltaria
Mas aqui está você novamente

Porque nós pertencemos um ao outro agora
De alguma forma unidos aqui, para sempre
Você tem um pedaço de mim
E, honestamente
Minha vida seria uma droga sem você

Talvez eu tenha sido burra por te dizer adeus
Talvez eu tenha errado por tentar entrar numa briga
Eu sei que eu tenho problemas
Mas você também está muito confuso
De qualquer forma, eu descobri que eu não sou nada sem
você

Porque nós pertencemos um ao outro agora
De alguma forma unidos aqui, para sempre
Você tem um pedaço de mim
E, honestamente
Minha vida seria uma droga sem você

Estar com você é tão disfuncional
Eu realmente não devia sentir sua falta, mas eu não
consigo evitar
Oh yeah

Porque nós pertencemos um ao outro agora
De alguma forma unidos aqui, para sempre
Você tem um pedaço de mim
E, honestamente
Minha vida seria uma droga sem você


Fonte:http://vagalume.uol.com.br/kelly-clarkson/my-life-would-suck-without-you-traducao.html

MySpace
www.myspace.com/rosemaryquintas

quinta-feira, 14 de maio de 2009

Liberdade!!

Enfim, livre. Mas e aí?


A Lei Áurea, que decretou o fim da escravidão no Brasil, em 13 de maio de 1888, foi um documento que representou a libertação formal do escravo, mas não garantiu a sua incorporação como cidadão pleno à sociedade brasileira.

O ex-escravo, abandonado à sua própria sorte, engrossou as camadas de marginalizados, que constituíam a maioria da população.
Não possuíam qualificação profissional, o preconceito continuava e não houve um projeto de reintegração do negro à sociedade que acompanhasse a abolição da escravatura. Expulsos das fazendas e após vagarem pelas estradas foram acabando na periferia das cidades, criando nossas primeiras favelas e vivendo de pequenos e esporádicos trabalhos, normalmente braçais.

A escravidão deixou marcas na sociedade brasileira: a concentração de índios, negros e mestiços nas camadas mais pobres da população; a persistência da situação de marginalização em que vive a maioria dos indivíduos dessas etnias; a sobrevivência do racismo e de outras formas de discriminação racial e social; as dificuldades de integração e de inclusão dessas etnias à sociedade nacional e os baixos níveis de renda, de escolaridade e de saúde ainda predominantes entre a maioria da população.

A escravidão, portanto, fornece uma chave fundamental para a compreensão dos problemas sociais, econômicos, demográficos e culturais ainda existentes na atualidade.

Lei Áurea - dia 13 de Maio

13 de maio
Data comemora a assinatura da Lei Áurea








Carla Caruso*Especial para a Página 3 Pedagogia & Comunicação
Fac-símile do documento assinado pela princesa Isabel

No dia 13 de maio comemora-se a Abolição da Escravatura no Brasil. A palavra "abolir" significa acabar, eliminar, extinguir. A escravidão foi oficialmente extinta nesse dia por meio da Lei Áurea. "Áurea", por sua vez, quer dizer "de ouro" e - por aí - você pode imaginar o valor que se deu a essa lei, com toda a razão. Afinal, o trabalho escravo é uma prática desumana.
Assinado pela princesa Isabel, em 1888, o texto da Lei Áurea é curto e bastante objetivo, como você pode ver a seguir:"A Princesa Imperial Regente, em Nome de Sua Majestade, o Imperador, o senhor dom Pedro II, faz saber a todos os súditos do Império que a Assembléia Geral decretou e Ela sancionou a Lei seguinte:
Art. 1º - É declarada extinta desde a data desta Lei a escravidão no Brasil.
Art. 2º - Revogam-se as disposições em contrário."Quando essa lei passou a vigorar, a escravidão já existia no Brasil há cerca de três séculos.
No mundo, o trabalho escravo era empregado desde a Antigüidade. Naquela época, na Europa e na Ásia, basicamente, os escravos eram prisioneiros de guerra ou ainda pessoas que contraíam dívidas muito grandes, sem ter como pagá-las.
As grandes navegações e a escravidão negraNa Europa, durante a Idade Média, o trabalho escravo praticamente desapareceu. Contudo, na Idade Moderna (séculos 15 a 19), com as grandes navegações e o descobrimento do continente americano, a escravidão voltou a ser largamente utilizada.
Era a maneira mais simples e barata que os europeus encontraram de conseguir mão de obra para a agricultura nas terras que colonizaram.Ao chegarem ao Brasil, no séc. 16, os portugueses primeiramente tentaram escravizar os indígenas, forçando-os a trabalhar em suas lavouras. Os índios, porém, resistiram, seja lutando, seja fugindo para regiões remotas do interior, na selva, onde os brancos não conseguiam capturá-los.
Para Portugal, a solução encontrada foi trazer ao Brasil escravos negros de suas colônias na África. Subjugados à força e trazidos para um país estranho, a imensa maioria dos negros não tinha como resistir à escravidão, embora muitos tenham se refugiado em quilombos e enfrentado os brancos. Foi o caso de Palmares, em Alagoas, que durou cerca de 70 anos.
A Lei do Ventre Livre
Entretanto, no início do século 19, nos países industrializados da Europa, desenvolveu-se uma consciência do caráter cruel e desumano que existia por trás da escravidão.
Em 1833, a Inglaterra, que era a maior potência da época, acabou coma escravidão em todas as suas colônias e passou a pressionar outros países a fazerem o mesmo. Sob pressão inglesa, em 1850, foi aprovada no Brasil a lei Eusébio de Queirós, que proibia o tráfico de escravos africanos.
Outros fatos ocorreram no panorama mundial nas décadas seguinte: a libertação dos escravos nas colônias de Portugal e da França e também nos Estados Unidos. Eram acontecimentos que pressionavam a Monarquia brasileira a adotar a mesma atitude.
No entanto, os proprietários de escravos resistiam a abrir mão do que consideravam seus "bens" ou "propriedades".Após a vitória do Brasil na Guerra do Paraguai (1865-1870), na qual muitos escravos lutaram, os problemas aumentaram, já que muitos ex-combatentes negros não aceitavam mais voltar para sua antiga condição de escravos.
Numa tentativa de resolver a questão, com um jeitinho bem brasileiro, o governo imperial sancionou a Lei do Ventre Livre, em 1871, que tornaria livres, a partir daquela data, todos os filhos de escravos. De acordo com ela, a escravidão acabaria no Brasil em no mínimo 50 anos... É óbvio que os escravos não poderiam esperar todo esse tempo.
Leia mais:
14 de janeiro de 2009

Data Comemorativa

Decreto presidencial institui 5 de março como o 'Dia Nacional da Música Clássica'

O Brasil ganhou mais uma data comemorativa, o Dia Nacional da Música Clássica. O presidente da República, Lula da Silva, e o ministro da Cultura interino, Alfredo Manevy, assinaram o Decreto que instituiu a celebração em 5 de março.

O dia escolhido recaiu na data de nascimento de um dos maiores compositores brasileiros: Heitor Villa-Lobos. Com o Decreto - que reconhece a importância desse segmento musical para o país - espera-se que a música clássica torne-se mais conhecida por uma parcela maior da população e seja inserida na educação dos jovens.

A partir de agora, a música será homenageada no país nas seguintes datas: 14 de setembro, Dia do Frevo; 27 de setembro, Dia da Música Popular Brasileira; 22 de novembro, Dia Nacional da Música e do Músico; e 2 de dezembro, Dia Nacional do Samba; além de 5 de março.

Confira o Decreto (publicado no Diário Oficial da União - Edição nº 9, Seção 1, página 5).


(Marcos Agostinho, Comunicação Social/MinC)
Publicado por
Comunicação Social/MinC

Fonte: http://www.cultura.gov.br/site/2009/01/14/musica-classica-2/


Dia do Automóvel - 13 de Maio

Surge o Automóvel



Costuma-se atribuir ao alemão Carl Benz o título de "Pai do automóvel", já que foi o responsável pelo Benz, o primeiro automóvel, em 1885. Só que o Benz ainda era bem diferente dos carros de hoje: possuía três rodas e andava a 13 km/h - o que era considerado muito ousado na época!





O primeiro automóvel com quatro rodas foi lançado pelo também alemão Gottlieb Daimler, que também lançou o primeiro Mercedes, na Alemanha, em 1901. Isto foi dois anos depois de ser introduzido o acelerador de pé. Também neste ano foi produzido o primeiro automóvel por David Buick. A partir da Buick Motor Car nasceu a General Motors, em 1908, que fabricou famosos automóveis das marcas Cadillac, Oldsmobile e Chevrolet. A fábrica Dodge surgiu em 1914 e depois, em 1928, foi incorporada à Chrysler.


No Brasil, o automóvel chegou em 1893, em São Paulo. Era aberto, movido a vapor, com capacidade para dois passageiros e possuía rodas de borracha. Dez anos depois, havia seis carros circulando em São Paulo e, em 1904, já eram 83 automóveis. No Rio de Janeiro, o carro só chegou em 1897. Foi Henry Ford que ajudou a popularizar este veículo, primeiro nos Estados Unidos e, depois, no resto do mundo.

Em 1896, fabricou seu primeiro automóvel e em 1903 funda a Ford Motors Company. Ford partia do princípio de que era mais lucrativo produzir mais automóveis a um baixo preço e com menos luxo. Este pensamento, adaptado a outras produções, foi amplamente utilizado no mercado e deu origem à produção por linha de montagem.


Com o crescimento na venda de automóveis, Henry Ford decidiu criar uma filial no Brasil em 1919 e declarou: "O automóvel está destinado a transformar o Brasil numa grande nação". A primeira fábrica se instalou em São Paulo, que montava o Ford T (o famoso "Fordinho"), o grande sucesso de vendas. Em 1924, foram vendidos 24.450 destes veículos. Foi também o ano em que se realizou a I Exposição Automobilística do Brasil.


Após os turbulentos anos da II Guerra Mundial, foram lançados os primeiros veículos Ford nacionais: em 1957, foi apresentado o F-600, um caminhão, e depois o Ford Galaxie, carro de passeio, dez anos depois, em 1967. Este carro era considerado de luxo para a época e, como se não bastasse, ganhou uma versão ainda mais sofisticada em 1968, o Galaxie LTD, com transmissão automática opcional - era o primeiro modelo brasileiro com esta possibilidade até então.


Na linha esporte, o Puma, criado em 1964, representou a indústria brasileira de automóveis durante décadas. Os fabricantes do Puma reuniram-se para montar uma indústria em São Paulo, que teve como primeiro nome Automóveis Lumimari Ltda. Ainda com este nome, a empresa desenvolveu as primeiras unidades denominadas DKW-Malzoni, que só vieram a se chamar Puma GT depois que a Lumimari mudou seu nome para Puma Veículos e Motores.

A produção era mais voltada para competições e por isto não foram fabricados muitos Puma até 1967: apenas 125 ao todo. Só depois de 1967 é que a produção se versatilizou, sendo criados novos modelos - inclusive o mini-puma.


O primeiro Lamborghini, outro automóvel clássico, nasceu na Itália, em 1963, para superar a Ferrari 250 GTO. Conta-se que Ferruccio Lamborghini, criador da marca, possuía muitos carros e estava insatisfeito com uma de suas Ferraris, só que suas reclamações ao fabricante não eram levadas a sério. Até que ele resolveu fazer seus próprios carros, chamando o desenhista da Ferrari 250 GTO para desenhar um motor que fosse melhor do que aquele, e mandando construí-lo em uma das fábricas mais modernas da época. Daí nasceu o 350 GT, que depois foi sucedido pelo 450GT.


Outro sucesso foi a Lamborghini Miura, um carro leve, feito com tecnologia de ponta e com velocidade máxima de 273 km/h, lançado em 1966. Em 1972, é a vez do famoso Maverick, da Ford, virar o sonho dos motoristas. A indústria automobilística na década de 70 diversificou-se e, na década seguinte, o perfil da produção de automóveis era o da criação de carros mundiais.


São inúmeros os estilos de automóveis hoje. Acrescentando um pouco de gosto por velocidade, por exemplo, temos carros de corrida dos mais diferentes estilos. Para aventura em terrenos acidentados, existem carros como os jipes.


A partir de algumas adaptações, surgiram os automóveis para o transporte de cargas, daí evoluindo para as caminhonetes e os caminhões. Ou para transporte coletivo, como os ônibus. A utilização no lazer e no dia-a-dia também proporcionou modelos específicos, com mais assentos, voltados para o conforto. Alguns destes recebem cor ou emplacamento diferente - algum tipo de distinção, que varia de cultura para cultura. Alguns exemplos são os táxis e os carros oficiais do governo.


Mas o carro, no final, pode ser também um carro só para ser olhado, ou para desfilar em eventos. É que o amor por esta máquina também é grande: são milhares os colecionadores de carros antigos pelo mundo. Os carros do início do século, longe de serem ferro-velho, valem uma fortuna quando bem conservados e com a maioria dos componentes originais. Seus raros modelos encantam várias gerações.


Quem não pode colecionar estes carros em tamanho natural pode se contentar com miniaturas - reproduções fidelíssimas do original, só que com tamanho e preço acessíveis à garagem e ao bolso.





Fonte:
http://www.ibge.gov.br/ibgeteen/datas/automovel/home.html

História do Automóvel


13 de maio -- Dia do Automóvel






O primeiro automóvel da história foi um veículo construído por Joseph Cugnot, em 1771. Tinha três rodas e era movido a vapor. Podia atingir a velocidade de 3,5 km/h. Em 1862, Étienne Lenoir desenvolveu o primeiro motor de combustão interna, utilizando gás.


Entre todas as invenções, o automóvel sempre terá um lugar de destaque. A história do século XX está intimamente ligada a esse objeto de desejo de tantas pessoas. Se na origem do automóvel estava a vontade de criar um meio de transporte que permitisse à pessoa deslocar-se de forma fácil, rápida e cômoda, hoje o automóvel é muito mais do que isso, pois é encarado como um símbolo de status e estilo de vida do seu proprietário.


O primeiro automóvel da história foi um veículo construído por Joseph Cugnot, em 1771. Tinha três rodas e era movido a vapor. Podia atingir a velocidade de 3,5 km/h. Em 1862, Étienne Lenoir desenvolveu o primeiro motor de combustão interna, utilizando gás. Seguindo essa seqüência de sucessos nos experimentos, os alemães Karl Benz e Gottlieb Daimler construíram, em 1889, aquele que é considerado o primeiro carro moderno: um automóvel movido a gasolina, já preparado para ser comercializado.


No entanto, a popularização do automóvel só aconteceu em 1908, quando o norte-americano Henry Ford desenvolveu o famoso Ford T, chamado de "Fordinho", que apresentava um custo muito mais reduzido, devido à concepção da linha de montagem idealizada por Ford. Em cinco anos foram vendidas 250 mil unidades, mais do que todos os carros que circulavam antes da sua invenção. Foi esse o modelo que serviu de base à criação dos atuais automóveis.


Utilizada até hoje, a linha de montagem funciona de maneira a economizar tempo e, consequentemente, reduzir o custo do produto final. Cada funcionário, ou um grupo deles, é responsável pela instalação de uma das partes do veículo, que segue na "linha" até outro grupo, responsável por outra parte, e assim sucessivamente, até que o carro fique completo.


A partir daí, o automóvel ganhou definitivamente as ruas, onde várias marcas e modelos disputam a atenção do consumidor. Algumas delas entraram para sempre na história do automóvel.


O Volkswagen, ou seja, "carro do povo", o Citroën 2Cv e o Fiat 600 são exemplos de carros que atingiram enorme popularidade, com fãs-clubes em todo o mundo. A história do automóvel, no Brasil, apresenta algumas curiosidades e momentos pitorescos. Em 1893, as pessoas se comprimiam na rua Direita, em São Paulo, para ver de perto Henrique Santos Dumont, irmão do Pai da Aviação, "pilotando" seu carro aberto, movido a a vapor.


Em 1897, no Rio de Janeiro, o povo se surpreendeu com o primeiro automóvel da cidade, cujo dono era José do Patrocínio, o famoso Tigre da Abolição, que dirigia seu veículo a vapor importado da França.


Em 1956, Juscelino Kubitschek implantou a indústria automotiva no Brasil, mediante a criação do Grupo Executivo da Indústria Automobilística (Geia), fato que concorreu para o desenvolvimento industrial do país e crescimento e fortalecimento dos sindicatos de classes.


Fonte:
http://www.paulinas.org.br/diafeliz/dataCom.aspx?Dia=13&Mes=5&DataComID=186

terça-feira, 12 de maio de 2009

A Falta de Alguém

Há Momentos


Há momentos na vida em que sentimos tanto a falta de alguém que o que mais queremos é tirar esta pessoa de nossos sonhos e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser. Seja o que você quer ser, porque você possui apenas uma vida e nela só se tem uma chance de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não têm as melhores coisas. Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram. Para aqueles que se machucam. Para aqueles que buscam e tentam sempre. E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante é baseado num passado intensamente vivido. Você só terá sucesso na vida quando perdoar os erro se as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar duram uma eternidade. A vida não é de se brincar porque um belo dia se morre.


Clarice Lispector

Mensagens simples...


"Se alguém lhe fechar a porta,

não gaste energia com o confronto,

procure as janelas.


Lembre-se da sabedoria da água:

a água nunca discute com seus obstáculos,

mas os contorna."

##*##

Ninguém pode construir em teu lugar

as pontes que precisarás passar,

para atravessar o rio - ninguém,

exceto tu."

##*##

"Existem as pessoas suaves,

que sabem dosar a energia e tudo conseguem.

São as criaturas que não falam muito,

mas agem bastante.

Enquanto muitos ainda

se encontram à mesa das discussões

para a tomada de decisões,

elas já se encontram a postos, agindo..."

##*##

Cuidado com seus pensamentos porque

eles se transformarão em palavras,

com as suas palavras porque

elas se transformaram em ações,

com suas ações porque

elas se transformaram em hábitos,

com seus hábitos porque

eles moldam o seu caráter,

com seu caráter porque

ele controla o seu destino.


As crianças são amigas, solidárias e companheiras dos animais.
Que bonito!





































LinkWithin

Related Posts with Thumbnails

My Services