sexta-feira, 28 de maio de 2010

Um Dia Você Aprende


Vídeo Imperdível!
Confira.



video



Texto :  William Shakespeare


 
        Amiga Sandra B., bom dia!

     Obrigada pelos e-mails maravilhosos.

     Que Deus abençoe, proteja, ilumine a você e a sua família.

     Beijos e um ótimo fim de semana.
    

Panorama Espetacular


Que vista diferente e belíssima!!


Rio de Janeiro visto pelos russos.


Site em Russo: MARAVILHOSO!

Acesse o link abaixo.


quinta-feira, 27 de maio de 2010

Fada - Madrinha dos Filhos dos Catadores de Lixo - Niterói







Na coluna Bate-papo, conheça a história de uma ex-guia de turismo que cuida dos filhos de catadores de lixo no Morro do Céu, em Niterói. Em 17 anos de atividade, dona Edith Homem deu comida, roupas, reforço escolar e aconchego para mais de mil crianças.







Estar no esplendor do Teatro Municipal de Niterói para falar de crianças de um lixão parece uma incongruência absurda. Mas só parece. Porque cultura e luxo deveriam ser acessíveis a todos – pobres, ricos, remediados, todo mundo. Mas para isso é preciso um caminho, é preciso despertar os sonhos. E isso vem sendo feito em Niterói mesmo, há 17 anos, por dona Edith Tompson Homem.



Edney Silvestre: A senhora é um tanto fada-madrinha da vida real de mais de 200 crianças. Como começou essa “briga”?



Edith Tompson Homem: Até me chamam de mulher guerreira. Luta é conosco. Foi um trabalho muito grande. Fazia a conscientização das mães, do bem que nós poderíamos fazer aos filhos delas, tirando do lixão.



Mas é surpreendente que uma mulher de classe media, como é o caso da senhora, com seis filhos criados, se dedique a um trabalho em um lixão. A senhora poderia estar viajando, com a sua filha no exterior, ou passeando como guia turística. Por que o lixão?



É o meu ideal. O ideal é o amor, é vontade de vencer a luta. E vence. Eu sei que as crianças foram aumentando. Nós tivemos que ampliar a casa, que era pequena, e hoje nós temos uma casa, temos um lanche às 14h, um jantar às 16h, e às 17h as crianças estão saindo de banho tomado, dentinho escovado, mãos limpinhas.



A senhora tem uma sétima filha: uma criança que a senhora adotou que foi deixada lá?



Quantas vezes me disseram: “Como você vai entregar esse neném para um homem bêbado?”



E a senhora não entrega?



Às vezes, eu entregava. É o pai da criança. Mesmo ele bêbado, ele era o pai da criança. Teve um dia que eu não acreditei que ele ia levar direito para casa. Estava chovendo. Eu pensei: “Esse homem vai deixar essa criança cair. Vai escorregar com ela”. Ai eu fui atrás. E não é que ele estava deitado embaixo da árvore, espichado, e a nenê dormindo em cima da barriga dele? Dormindo na chuva! E estava chovendo muito. Eu tirei a neném, arrumei a roupa dele e desci. Fui numa favelinha que tinha embaixo e falei com a esposa dele: “Eu vou levar a neném para casa hoje outra vez”. Ela me disse: “Acho que a senhora pode levar, porque eu não tenho leite para dar. No fogão, eu não tenho gás. A senhora pode levar”. A nenê era pequenininha (chora). Vou pular esse pedaço.



No palco do Teatro Municipal de Niterói, crianças que fazem parte da Creche dos Girassóis, um projeto da dona Edith Tompson Homem (Edith Thompson Homem de Mello), aplaudiam de pé a “mulher guerreira”.



“O de calça comprida, a mãe chegou na creche, botou no peito e disse: ‘Cuida para mim que eu não tenho como'”, lembra dona Edith, emocionada.



“O ideal é vontade de vencer a luta. E vence”, finaliza dona Edith Tompson Homem. (Edith Thompson Homem de Mello)



A prefeitura de Niterói, responsável pela usina de reciclagem do Morro do Céu, informou que autoriza a permanência e o trabalho dos catadores no lixão e disse também que dá apoio e assistência às atividades de Dona Edith Tompson Homem de Mello.



Creche "Os Girassóis"

Rua Arthur Pereira da Motta, nº 272 - casa, Morro do Céu, ao lado do Vazadouro Municipal / Niterói

Tels - 2618-1532 / 3607-6889









Depois da entrevista, Dona Edith participou de um Bate-Papo, cuja transcrição vai a seguir: RJTV

Quando rolou 11/03/2006 - 12:30



Creche Os Girassóis: semeando um futuro melhor com Dona Edith. Acompanhe abaixo o bate-papo com ela!





Moderador fala para a platéia: Logo após o RJTV, você conversa com Edith Thompson, fundadora da Creche Os Girassóis. Enviem suas perguntas desde já.



Sra. Edith Homem fala para a platéia: Boa tarde!



Moderador apresenta a mensagem enviada por Jorge : Dona Edith, como foi que a senhora teve a idéia de montar a creche? Há qto tempo ela existe?

Sra. Edith Homem responde para Jorge : Ela existe há 17 anos. Tivemos a idéia com a situação que existia próximo a nós. Ficamos com vontade de fazer a creche.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Luci : qual foi a maior dificuldade que a senhora já enfrentou em todos esses anos de creche?

Sra. Edith Homem responde para Luci : Dificuldades a gente sempre tem, sempre muitas. A maior dificuldade, logo no começo, era providenciar alimentação e roupas, tudo isso. Mas foram as primeiras dificuldades.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Thiago : Quantos funcionários trabalham na creche atualmente? São todos voluntários?

Sra. Edith Homem responde para Thiago : Trinta funcionários e não são voluntários. Recebemos uma verba através de um convênio com a Secretaria de Educação. Não chega a ser um salário grande, até porque elas trabalham em período integral, mas elas ficam satisfeitas e trabalham muito felizes.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Tuty : O que acontece com as crianças que passam dos sete anos? Vcs têm contato com elas depois que saem da "Girassóis"?

Sra. Edith Homem responde para Tuty : Temos contato constante. Todas as crianças moram no Morro do Céu, em torno do prédio da creche. De seis e meio, a sete anos, elas vão para a escola. E os maiores frequentam um projeto social no Morro do Céu.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Aninha : Pq a senhora escolheu o nome Girassóis para a creche?



Sra. Edith Homem responde para Aninha : O nome da associação é Associação Filantrópica Bem-Me-Quer. Mas a creche foi batizada dessa maneira por causa da força da planta. E também porque havia muito girassol no lixão.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Caio : A creche conta hoje com quantas crianças? Como é o processo de aceitação delas? Existe alguma triagem, ou qualquer criança pode fazer parte da instituição?



Sra. Edith Homem responde para Caio : São, ao todo, 237 crianças. A primeira exigência é que elas sejam do Morro do Céu e que os pais trabalhem no lixão do Morro do Céu. Mas, à medida do possível, atendemos outras crianças da comunidade.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Mary : Qual é a rotina das crianças na creche? A que horas elas entram, saem, o que elas fazem lá durante o dia?

Sra. Edith Homem responde para Mary : A rotina das crianças é uma rotina meio apertada. Elas têm que estar às 8h na creche. Às 8h30 elas estão tomando café com pão, manteiga, chocolate. Depois elas volta para a salinha onde têm atividades pedagógicas. Depois servimos almoço para o maternal, a seguir para os primeiros períodos e, por último, as crianças que vão para a escola municipal. E, além desses trabalhos, temos banho, dentinho escovado, uma dormidinha e lanchinho. E depois elas jantam e ficam prontinhas para serem buscadas pelos pais no fim do dia. Ao todo são quatro refeições, muito gostosas.



Moderador apresenta a mensagem enviada por LiLian : Em relação à alimentação das crianças, como são escolhidos os alimentos? Existe algum acompanhamento nutricional?

Sra. Edith Homem responde para LiLian : Nós recebemos alimentação da merenda escolar através de um convênio com a Prefeitura de Niterói. O cardápio é feito por nós e com assistência de uma nutricionista que sempre está lá conosco. Eles têm que comer cores. É muito bem preparado.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Beth : Dona Edith, admiro muito o seu trabalho com as crianças, mas gostaria de saber se a senhora já teve algum problema com elas, por exemplo birra, mal criação, brigas, afinal, com tantas crianças juntas deve ser meio difícil de controlá-las, não é mesmo? Um beijo para a senhora!



Sra. Edith Homem responde para Beth : Isso acontece. Desde pequenininhos, eles já brigam e já fazem uma porção de estripulias. Os pequenininhos às vezes mordem, os grandões brincam de lutinha. Mas sempre é possível controlar. Quando a mal-criação é muito grande, ele vai conversar com a diretora ou comigo e as coisas são contornadas. Nunca tivemos um problema grave demais.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Leo : Dona Edith, é verdade que a senhora abandonou a carreira de guia de turismo para cuidar das crianças? A senhora já ajudava alguma instituição antes de ter a sua?



Sra. Edith Homem responde para Leo : Eu já não estava trabalhando e morava muito próximo ao Morro. Fiquei conhecendo muito bem as necessidades das crianças. E me dedico desde sempre.



Moderador apresenta a mensagem enviada por LiLian : Como faço para entrar em contato com a creche? Vcs estão aceitando voluntários lá?



Sra. Edith Homem responde para LiLian : O contato com a creche pode ser feito por telefone: (21) 2618-1532 e (21) 3607-6889. Esses são os dois telefones. E podemos receber visitas sempre de 8h às 17h, próximo ao lixão.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Guto : Dona Edith, tenho muita vontade de abrir minha própria ONG. Qual seriam os conselhos que a senhora daria pra quem, como eu, tem esse sonho?



Sra. Edith Homem responde para Guto : A primeira coisa é ter um sonho, depois é descobrir algum espaço que está precisando dele. Acho que é por aí. E ele pode ir até nossa creche conversar conosco.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Amadeu : Já aconteceu de algum pai abandonar a criança na creche? Como vocês agiram?



Sra. Edith Homem responde para Amadeu : Às vezes acontece. Muitas vezes eles deixavam na creche e não iam buscar. Muitas crianças dormiam na minha casa. Mas sempre procuramos conscientizar que o importante é a família reunida.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Pétala : Sra. Edith sou assistente social da prefeitura do Rio de Janeiro e fiquei maravilhada com o seu trabalho. Onde está localizada a creche?



Sra. Edith Homem responde para Pétala : Está localizada no Morro do Céu, no bairro do Caramujo. Rua Arthur Pereira da Mota, ao lado do lixão. É um lugar muito bom, muito agradável. Nossa casa, hoje, é muito agradável mesmo.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Foini : eu me chamo Daniela e achei mto interessante o trabalho da sra Edith...como faria para fazer um trabalho com elas aos fins de semana?



Sra. Edith Homem responde para Foini : No final de semana, não. Como nós começamos esse trabalho atendendo filhos de catador e eles não trabalham no sábado ou domingo, também não funcionamos nesses dias. As crianças que têm necessidade maior, nós proporcionamos.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Guto : Gostaria de saber se existe algum trabalho realizado com os pais das crianças, algum tipo de ajuda.



Sra. Edith Homem responde para Guto : Nós sempre temos reuniões com os pais. E as reuniões são mutio bem frequentadas. Pai, mãe, às vezes avó. Fazemos sempre orientação, temos uma médica que dá orientações. Temos um posto de saúde bem próximo e todas as crianças são cadastradas e são muito bem assistidas pelos médicos de lá.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Marcia : gostaria de saber se é realizado algum tipo de apoio psicológico com as crianças da creche.



Sra. Edith Homem responde para Marcia : Não podemos proporcionar isso para as crianças, mas são encaminhadas para os órgãos competentes e sempre assistidas. Para fazer fono, ter assistência psicológica. Sempre que precisam, elas têm tudo isso.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Nathalia : Gostaria de saber se vocês precisam de doações para a creche?



Sra. Edith Homem responde para Nathalia : Precisamos. Temos convênios, mas tem uma parte que não entra no convênio, que é a higiene da criança e a higiene do próprio prédio. São fraldas descartáveis, toalhas de mesa, papel higiênico, escovas de dentes, que sempre precisam ser trocadas. Então, nós precisamos de todo esse material. E outros materiais, como roupas usadas, mas em bom estado, sapatos. Toda doação é sempre muito bem recebida.



Moderador apresenta a mensagem enviada por Leandro : com tanta violência em comunidades carentes e morros, ex. a situação dos confrontos que estão ocorrendo hoje, como consciliar este problema (violência) com a tentativa de ajudar uma comunidade?



Sra. Edith Homem responde para Leandro : Realmente, a questão da violência nas comunidades é muito grande, muito grande mesmo. No Morro do Céu em si, não temos tanta violência. Dá para a gente conversar com as crianças sobre a violência, com as mães também, conscientizando o valor de uma vida com paz, diferente. O problema social é muito grande na nossa área. Mas, para mim, por exemplo, acho que não existe perigo, não. Estamos ali proporcionando tudo para o filho de quem quer que seja. Estamos atendendo seja ele filho de qualquer de pessoa. Nunca a nossa casa foi assaltada, desrespeitada. Às vezes eu acho que eles nos protegem. Deus está conosco!



Sra. Edith Homem fala para a platéia: Desculpe a emoção em alguns momentos, mas fiquei muito feliz de ter podido falar e responder a algumas perguntas. Estamos às ordens na creche para recebermos visitas, ligações. Muito obrigada a todos!






Moderador fala para a platéia : Pessoal, o chat com Edith Homem, fundadora da Creche Os Girassóis, fica por aqui. Obrigada pela participação de vocês!


Fonte:
http://www.laralternativogirassois.kit.net/reportagens/fada_marinha.htm

 























quarta-feira, 26 de maio de 2010

Oração da Natureza


ORAÇÃO DA NATUREZA







Senhor, abra os meus olhos e os de meus

semelhantes para ver e desfrutar a grande

maravilha que o Senhor criou para alegrar as

nossas vidas: a natureza- feita para embelezar,

para manter nossas vidas e para nutrir as

mais variadas necessidades.

Senhor, sabemos que a água, o sol, as estrelas,

as plantas, os animais e muitas outras coisas

são Tua obra de arte para a humanidade.

Muitas vezes, o egoísmo, a falta de amor e a

ganância destroem e rejeitam a Tua grande

criação. Ajude-nos a conservar, amar e a

ressuscitar a velha e sempre nova natureza.

Que o nosso carinho seja sempre derramado

sobre a maravilhosa obra de Tuas mãos.

Quer seja para vermos, cheirarmos,

nos alimentar ou desfrutarmos.

Que possamos sempre amar e cuidar

da nossa sempre amiga e amada natureza.

Amém.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Ração Humana


Ração humana atrai adeptos pela praticidade




Dietas malucas podem fazer muito mal ao organismo, pois os músculos ficam mais fracos e sofrem com a falta de energia.







No Brasil, a busca incansável tem uma nova receita. Ração humana: você sabe o que é isso?



São, pelo menos, 10 ingredientes, todos em pó e naturais. É uma receita que está se espalhando pelo Brasil, a dieta da moda.

A corretora de seguros Léa Fornazzari resolveu substituir o café da manhã por essa mistura milagrosa que promete de tudo: perda de peso, rejuvenescimento e bom funcionamento do intestino. “Eu não engordo mais. Eu como, mas não engordo, e tenho disposição”, afirma.


Paranaense de 52 anos, Léa mora em São Paulo. Ela é ativa, sempre interessada em alimentação saudável e chegou a tomar o suco vivo para emagrecer.



A corretora de seguros conta que, com o suco vivo, ela tinha muita energia, que o cabelo e a pele melhoraram, mas explica por que parou de tomar. “Você não pode deixar ele cortado na geladeira. Você tem que cortar na hora em que você vai fazer. Então, não é uma coisa prática que eu possa carregar, levar para onde eu for. Por isso, eu parei, porque dava muito trabalho”, revela.



Esse é um trabalho que a mistura de cereais não dá. Mas de onde vem a receita que parece mágica? Léa Fornazzari, como milhares de brasileiros, encontrou a fórmula na internet.



E o Globo Repórter foi para a feira, junto com a corretora de seguros, em busca dos produtos naturais da farinha. Na receita, ela mistura 13 ingredientes. Léa leva a receitinha e já pede a quantidade que vai precisar para preparar a mistura.



A corretora de seguros revela alguns itens que estão na sua lista: soja em pó, farelo de trigo, farelo de aveia, gergelim, levedo de cerveja, linhaça dourada moída.



“A linhaça é um elemento muito importante que mantém o ritmo intestinal, tem vitaminas e modifica o trato de trânsito do intestino. Ao mesmo tempo, ele previne algumas alterações que nós temos de doenças”, aponta o nutrólogo e professor Mauro Fisberg, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).



Quantos produtos naturais! Mas será que misturar tudo isso é mesmo bom para todo mundo?



O professor Mauro Fisberg diz que três colheres ao dia não fazem mal a ninguém. Mas quem é diabético ou tem problemas cardíacos, cuidado: é melhor evitar açúcar mascavo, cacau e o guaraná em pó. “Uma pessoa que é normal e come normalmente todos os tipos de alimentos não precisaria de nenhum outro suplemento”, afirma o nutrólogo.



“Não adianta colocar coisas que sejam muito diferentes, porque a pessoa não consegue manter estes alimentos que não são do seu hábito durante muito tempo”, ressalta a nutricionista Sônia Tucunduva Phillípi, da Universidade de São Paulo (USP).



Na receita da Léa, ainda tem gelatina sem sabor, açúcar mascavo, cacau, farinha de maracujá, quinua, gérmen de trigo e guaraná em pó. No total, a conta da corretora de imóveis deu R$ 36.



Isso dá menos de R$ 1 por dia para duas pessoas e dura quase dois meses na geladeira. De todas as dietas que Léa já fez, essa é a mais saudável e prática.



Mas Léa afirma que não vale tudo para entrar em um vestido, existem limites. “Eu não sou deste tipo que acha que vale tudo. Eu acho que em primeiro lugar está a minha saúde”, afirma.



Pouca gente se preocupa com o corpo o ano inteiro. A maioria exagera, come o que tem vontade e não faz nada para queimar aquelas gordurinhas extras que em dias nublados nem chamam tanta atenção. Mas é só sair o sol que muitos deixam o bom senso de lado e são capazes de fazer loucuras para entrar em forma.



As magrinhas se exibem e confessam sacrifícios assustadores. “Eu não tomava café da manhã, não comia nada, só almoçava salada e um grelhado, durante praticamente um ano. Mas tive tontura, dor de cabeça. Todo dia, passava mal”, conta a supervisora Vívian Nogueira.



“A primeira coisa que você acaba perdendo são as proteínas mais nobres que são as proteínas musculares”, explica o nutrólogo Mauro Fisberg.



O nosso corpo está programado para proteger os órgãos vitais, como o cérebro, o coração e os pulmões que precisam de muita energia, que vem dos alimentos.



Quando entramos em um regime maluco, o cérebro determina: a energia deve ser retirada dos músculos. E eles ficam mais fracos, sofrem com a dieta. A falta de vitaminas derruba nossas defesas e aumenta a degeneração celular.



“Para matar a fome, eu tomava muito café sem açúcar. Matava a fome, mas acabou com o meu estômago também”, lembra a aposentada Clarice Quagio.



“A cafeína, em alguns elementos, tira bastante a fome, mas, ao mesmo tempo, tem uma ação estimulante importante. E ao mesmo tempo, uma ação tóxica age sobre o nosso trato intestinal, e ela acaba tendo uma duodenite, uma esofagite e pode chegar até a uma úlcera, por irritabilidade”, diz Mauro Fisberg.



“Eu consegui emagrecer 20kg, em um ano”, conta a manicure Téia Santana que, há três anos, passou a comer só carne e salada durante a semana. As lasanhas, pizzas, carboidratos ficaram só para sábados e domingos.



“Em vez de ela restringir o carboidrato para uma vez por semana, ela poderia comer porções muito menores de carboidrato todos os dias, combinadas com proteína, combinadas com vegetais, legumes e frutas que poderiam ser exatamente iguais em termos de perda de peso com muito menos dano para a vida futura dela”, explica o nutrólogo.



“Acho que tudo tem que ter um equilíbrio. Eu não deixo de comer nada do que eu tenho vontade, mas eu sei até onde eu posso ir. Quando exagero, eu sei que eu tenho que voltar. E aí dar uma revisão na coisa. O ideal é você comer sem culpa”, comenta a corretora de seguros Léa.



Sem culpa e com muito prazer. No dia seguinte, ela vai queimar os excessos, até porque aquele pretinho básico precisa entrar no verão que vem.



 
 

O Projeto Limpeza na Praia...


Dia Mundial de Limpeza de Praia e Rios
 29/05/10






Praias de Copacabana, Ipanema, Lebon, Barra da Tijuca, Sepetiba, Ilha de Paquetá - RJ

Americana - SP




O Projeto Limpeza na Praia acontece desde 2003 no Brasil e se baseia em campanhas ecológicas e conscientização em praias, rios, mares, lagos, lagoas, parques, mangues e ruas.



O trabalho voluntário é muito importante nessa longa caminhada em favor do meio ambiente, até mesmo uma pequena ação de conscientização faz toda a diferença, pois as pessoas jogam lixo em qualquer lugar sem se preocupar com as consequências.



Nossa próxima Grande Ação acontecerá em 29 de Maio, sábado, com o Evento Limpando & Reciclando – Dia Mundial do Meio Ambiente 2010. Nesta Campanha iremos ter como principal foco a Rede de Ensino. Contamos com a sua participação nesta, em prol de um mundo mais Sustentável.



Saudações Ecológicas em prol de um mundo mais limpo e consciente!



Fontes:



Instituto Ecológico Aqualung – IEA


Projeto Limpeza Na Praia








Dança Linda e Emocionante! * Rodas da Inclusão *


Samba de Gafieira em Cadeira de Rodas no Mais Você
- Eu sou o SHow






Por : luizcsp

— 21 de maio de 2010 — Contato para shows e aulas: 9255-2110 - www.rodasdainclusao.com


domingo, 23 de maio de 2010

Língua Portuguesa - Texto I


Que tal simplificar?



Se você trabalha com o público, preste atenção.Veja se também não se rendeu à tentação. Se o fez, pare para pensar. Em vez de "Vamos estar providenciando.", Vou estar solicitando.", "O senhor pode estar enviando um fax?", que tal a velha e boa estrutura típica do português do Brasil:

"Vamos providenciar.",
"Vou solicitar.",
"O senhor pode enviar um fax?"





"...vai estar podendo..."
"...vou estar fazendo..."
"...vou estar..." "pode estar..."






A praga do "gerundismo"


                Frases como "Eu vou estar transferindo a ligação" surgiram no telemarketing. Mas já se instalaram no topo, lá na diretoria.
                 Não acredito no purismo linguístico, não. Desde que o homem é homem, as culturas e, consequentemente, as línguas se interpenetram. Hoje, quem é que reclama da palavra "otorrinolaringologista", todinha grega? Quem é que não  usa a palavra "garagem" (ou "garage", tanto faz), que vem do francês?
                 Mas (quase) tudo na vida tem um limite. Em se tratando da língua, ou, mais especificamente, dos estrangeirismos, o limite é imposto pelo bom senso. Não vejo o menor sentido, por exemplo, no tosco uso da palavra "off "que aparece na porta da algumas lojas. Não se trata de caso que enriquece a língua, que preenche espaço até então vago etc.Trata-se de subdesenvolvimento mesmo incurável. Ou, como dizia Nelson Rodrigues, do complexo de vira-lata. No lugar de "off ", parece conveniente usar a ultraconhecida palavra "desconto", cujo significado qualquer brasileiro conhece.


Traduções literais


                Que me diz o leitor de traduzir "Smoking is not allowed" por " Fumando não é permitido" ?
                Alguém teria coragem de traduzir "smoking" por "fumando" nesse caso? Certamente não, mas muita gente traduz ao pé da letra frases como "I will be sending" ou "We will be booking" ( por " Vou estar enviando" e "Vamos estar reservando", respectivamente). Como se vê pela mensagem com que se avisa que não é permitido fumar, o gerúndio inglês nem sempre continua gerúndio quando traduzido para o português.
                  Onde estaria a inadequação de frases como "O senhor pode estar anotando o número?" ou "Um minuto, que eu vou estar transferindo a ligação" , que hoje em dia pululam e ecoam nos escritórios, no telemarketing, etc? O problema não está na estrutura - "flexão dos verbos "ir", "poder" etc. + estar + gerúndio" -, mas no mau uso que dela se tem feito. Essas construções são da nossa língua há séculos, ou alguém teria peito de dizer que uma frase como "Eu bem  que poderia estar dormindo" é inadequada?


Qual é o problema então?


          Vamos lá. Quando se diz, por exemplo, "Não me telefone nessa hora, porque eu vou estar almoçando.", indica-se um processo (o almoço) que terá certa duração, que estará em curso, mas -Santo Deus! - , quando se diz "Um minuto, que eu vou estar transferindo a ligação", emprega-se a construção "vou estar transferindo"  para que se indique um processo que se realiza imediatamente. Quanto tempo se leva para a transferência de uma ligação? Meses ou segundos? O diabo é que, para piorar, "Vou estar transferindo" é uma verdadeira contorção verbal, que substitui, sem nenhuma vantagem, a construção "Vou transferir", mais curta, rápida, direta - e apropriada.




Fonte do texto: Português passo a passo.
Autor: Pasquale Cipro Neto






Dia do Abraço - 22 de Maio

O  Abraço



















Para que você não fique triste



Achando que não te reparo,



Saiba que o amor incondicional realmente existe,



E que neste improviso quero expressá-lo.







Visite: mensagens, papel de parede, filmes, videos



Não é necessário se conhecer o irmão,



Basta apenas saber oferecer,



Sem nenhum tipo de discriminação,



Aquilo que se espera receber.





O tempo é curto, passa tão rápido,



Não o desperdicemos com futilidades.



Por que você não cria o hábito



De produzir momentos de felicidade?







Então abra um sorriso,



E me permita aproveitar este espaço



Para dizer-lhe que tens um amigo,



Vem, se aproxime, e me dê um abraço.






Autor: Eduardo de Paula Barreto



Fonte: Mensagens e Poemas
http://www.mensagem.etc.br/mensagem-abraco.html





♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
♥♥♥♥





Caro leitor, 


receba um abraço sincero, amigo, carinhoso e 
bem apertado, neste exato momento.


Rosemary Quintas



♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
♥♥♥♥







Insistir sempre e
buscar constantemente a paz,
o amor...
e o equilíbrio interior.

Isso é viver!

Rosemary Quintas (22/5/2012)

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

♥♥♥♥





sexta-feira, 21 de maio de 2010

Vá ao Teatro


"FALANDO A VERAS"  COM  MARCOS VERAS







Sucesso no programa "Zorra Total", os personagens Frescone e Soluço trouxeram mais visibilidade para o comediante Marcos Veras, que também conquistou o público ao participar do Programa do Jô, com imitações de artistas como Tim Maia, Daniel e João Bosco. Estas performances e outros números criados pelo ator estão no espetáculo "Falando a Veras".



No palco, Marcos interpretará personagens como Jonas, o pintor de parede que sonha em ser cantor de funk; Galigodério Nicomedes Arakaki Santana, um pastor que está sempre preocupado com o próximo depósito do dízimo e Toinho, um nordestino que veio do interior do Ceará para tentar a vida no Rio.



Há cerca de 10 anos, Marcos Veras trabalha como ator. Já foi apresentador do canal Shop Time, atuou na novela "Amor e Intrigas" da Rede Record, fez diversas participações no programa "Turma do Didi", participou do especial "Por Toda a Minha Vida" da Rede Globo, onde viveu o personagem Nonato, filho de Chacrinha, entre outros.



No teatro, esteve em cartaz no musical infantil "O Mágico de Oz", sucesso de público no Teatro das Artes e atualmente está em turnê nacional com a comédia "Rádio no Ar" ao lado de Raul Gazzola, com direção de Duda Ribeiro. Marcos Veras e Maurício Manfrini também se apresentam no show "Humor a 2",que teve grande repercussão no Teatro Rival Petrobras e Teatro Raul Cortez.


Ficha Técnica:

Texto e atuação: Marcos Veras

Direção: Maurício Manfrini

Local: Teatro dos Grandes Atores - Sala Azul

Endereço: Av. das Américas, 3555 - Barra da Tijuca - RJ

Duração: 70 minutos

 
Temporada

02 de abril a 30 de maio

Sextas e sábados às 21h
Domingos às 20h

Sextas e domingos R$ 60,00
Sábado R$ 70,00

classificação etária: 14 anos






















World Dance Festival


World Dance Festival - Nova Delhi - dança com cadeira de rodas






Por: carlalazazzeraac


 — 22 de setembro de 2009 —


Carla Lazazzera e Márcio Calixto, junto com seus alunos indianos, mostraram uma coreografia construída durante as aulas do Festival.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

O Afeto é Genial!

O Poder do Afeto








A falta de tato para resolver conflitos e tratar de assuntos com pessoas que têm ideias opostas, tem sido responsável por muitos desentendimentos e dissabores nos relacionamentos.
Por vezes, um problema que poderia ser facilmente resolvido, cria sérios rompimentos por causa da falta de jeito dos antagonistas.
O afeto, usado com sabedoria é uma ferramenta poderosa, mas pouco usada pela maioria dos indivíduos. O mais comum tem sido a violência, a agressividade, a intolerância. Existem pessoas que não gostam de mostrar sua intimidade e se escondem sob um véu de sisudez, com ares de poucos amigos, na tentativa de evitar aproximações que deixem expostas suas fragilidades. São como os caramujos, os tatus, as tartarugas e outros semelhantes.
Ao se sentirem ameaçados, escondem-se em suas carapaças naturais, e não deixam à mostra nenhuma de suas partes vulneráveis.

 A propósito, você já tentou alguma vez retirar, à força, de seu esconderijo, um desses animaizinhos?

Seria uma tentativa fracassada, a menos que você não se importe em dilacerar o corpo do seu oponente.




 


No caso da tartaruga, por exemplo, quanto mais você tentar, com violência, retirá-la do casco, mais ela irá se encolher para sobreviver. Mas, se você a colocar num lugar aconchegante, caloroso, que inspire confiança, ela sairá naturalmente.
Assim, também acontece com os seres humanos. Se em vez da força se usar o afeto, o aconchego, a ternura, a pessoa naturalmente de desarma e se deixa envolver.










Às vezes, a pessoa chega prevenida contra tudo e contra todos e se desarma ao simples contato com um sorriso franco ou um abraço afetuoso. Mas, se ao invés disso encontra pessoas também predispostas à agressão, ao conflito, as coisas ficam ainda piores.
Como a convivência com outros indivíduos é uma realidade da qual não podemos fugir, precisamos aprender a lidar uns com os outros com sabedoria e sem desgastes.
A força nunca foi e nunca será a melhor alternativa, além de causar sérios prejuízos à vida de relação.
Portanto, criar relacionamentos harmônicos é uma arte que precisa ser cultivada e levada a sério. Mas para isso é preciso que pelo menos uma das partes o queira e o faça.
E se uma das partes quiser, por mais que a outra esteja revestida de uma proteção semelhante à de um porco-espinho, ninguém sairá ferido e o relacionamento terá êxito.
Basta lembrar dessa regra bem simples, mas eficaz: em vez da força, o afeto. E tudo se resolve sem desgastes.




(Autor desconhecido)
 
 
Fontes das imagens:
 
 
 










LinkWithin

Related Posts with Thumbnails